Som da semana: Funke'n'stein - That's Funk!!

Tuesday, February 16, 2010

Escrevo por que vivo...não porque existo.( ecos de um ego literário)


Achei este video interessante e aqui deixo o meu comentário que quero dedicar aos meus amigos bloggers.


Se pudesse publicar um livro, seria o melhor livro do mundo. Um livro que falaria de tudo e de nada. Das coisa que para uns são tudo, a verdadeira essencia da vida, mas que no entanto nada valeriam para outros. Falaria de amor e de ódio, de guerra de de paz, de coisas com piada e coisas insonsas, de vícios, de paixões, de ...ilusões. Também falaria do passado, um pouco do presente e vislumbres do futuro. De coisas pequenas, grandes ou de todos os tamanhos. Falaria de caminhos. De atalhos e  itinerários que levariam a sítios, lugares..algures, ou quiçá a nenhum lado e a lado nenhum.
Iria escrever sobre o que soubesse, ouvisse, escutasse e alcovitasse, mas nunca ficaria num impasse. Ai isso não! E se a minha opinião contar muito, ele torna-se grande. Se não, engrandeço-o com muitas palavras importantes, compridas, confusas, imperfeitas e enjoativas. Cansativas. Também o posso tornar intenso, com palavras fortes, sensuais, eróticas, languidas e quentes. Ou objectivo, com parcas palavras curtas, exactas, claras, rápidas e eloquentes.
Iria colocar nesse livro muitos verbos, adjectivos  e substantivos para gente nova e gente velha, pequena e grande. Seria um livro de contos, de poesia, de romance, novela e policial. No fundo, o livro trivial mais especial.
E só o escreveria porque me apetecia escrevê-lo. Talvez porque sentisse as palavras ou porque as palavras fariam sentir alguma coisa em alguém. Afinal, quem escreve nunca escreve por nada...nem que apenas uma palavra faça um efeito quase imperceptível a quem a consome. Mas fará, com certeza um grande efeito a quem a escreve. Tenho dito, na primeira pessoa. 

3 comments:

Anonymous said...

Ainda bem que existem os blogues!

roger olmos said...

Me alegro mucho que te fuese bien,

un abrazo!

Rosa Carioca said...

Basta começar e força.
(Obrigada pelo comentário no meu blog)