Som da semana: Funke'n'stein - That's Funk!!

Tuesday, June 19, 2007

O mundo de cada um


Quando um povo…
uma nação…
um homem…
ou uma mulher…
Quando alguém para pensar…
Quando alguém começa a dar significado às coisas insignificantes…o quotidiano!
Malabaristas de Homens escutai com atenção:
A Porta da Revolta está aberta!
Inolvidável, é ver o sorriso de uma criança.
Inolvidável, é “conhecer” uma “mulher”.
Inolvidável, é o facto de existir.
Dar as mãos não chega!
O amor não basta!
Ser solidário…já foi!
Ah! Ah! Ah! Ah!
E bramando as pessoas vão!
E bramando as pessoas vão!
As pessoas vão…
As pessoas vão…
Balbuciando, um rumo emergiu. De noite! Sem rumo! Sem medo!
Sem um objectivo, ou um substantivo!
Nem o verbo se fez Homem…nem o Homem se fez verbo!
(d vs r)
Fo_am-se os povos!
Fo_am-se as nações e as Civilizações!
Só há um mundo em cada um…com cem razões, mas sem contemplações.


Por vezes espanta-me a facilidade com que as pessoas se evitam umas às outras. Será por conveniência? Será por falta de coragem em assumir algo que lhes corrompe o espírito sem se aperceberem disso? Ou será meramente por vaidade, presunção, status…indelicadeza. Receio que a “simpatia” esteja a morrer devido a um vírus social. Há uns dias atrás recebi um mail que enumerava uma panóplia de benefícios, quer físicos que psíquicos. Refiro-me à “terapia do abraço”. Sim, apesar de poder ser verdade, um mero abraço desencadeia diversas reacções tais como: o conforto, a protecção, a libertação de endorfinas, a auto-estima, etc, etc. Fantástico! Mas poupem-me. Será por aí que devemos começar?
Agora pergunto: e um simples acenar? Um olá, um cumprimento, um sorriso, ou outra manifestação de educação ou de cordialidade com os nossos semelhantes. Será que na sociedade em que vivemos está cada vez mais difícil, instaurar pequenos gestos sociais mas espontâneos. Sem subterfúgios ou cinismos, sem arrogâncias ou dissimulações. Parece que toda a gente se deve a si própria e a toda a gente. Desvia-se o olhar num ápice. Muda-se de direcção com um movimento comprometedor. Atende-se o telemóvel com um gesto burlesco ou mesmo olha-se para o chão como uma alma penada bem ao estilo zombie. Ao volante, com os olhos bem fixos no capot, a concentração na estrada é máxima, contrastando com as vezes em que se conduz, fala ao telemóvel e se acena a alguém de quem tem interesse em ser visto. Três em um heim!!
É neste mundo de muitos mundos em que vivemos. Quem sou eu para apontar o dedo a alguém, se também já me revi nestas situações. Quiçá com um pequeno gesto de cada um, a cadeia social vá crescendo e um dia…quem sabe, abrace de tal forma o nosso Mundo com boas vibrações, e estrangule as cargas negativas que nos intoxicam. Amigos, pensem nisto! E como se diz em linguagem funky: Oh yeah, brothers and sisters. Let’s make it togheter. I feel good!

2 comments:

Vida-Consciência said...

E... é assim no mundo da Blogosfera que cada um ousa Ser um Mundo. Um Mundo diferente daquele que mostra ao mundo mundano... um outro Mundo... um dos muitos Mundos que alberga em si.
Voa Bigbird! Desvela ao Mundo o(s) teu(s) Mundo(s) descobrindo outros tantos Mundos...

Eva said...

Faço minhas as tuas palavras...vivemos num Mundinho tão egocêntrico, tão intolerante, tão HIPÓCRITA!!!Temos pena...existem pessoas tão inteligentes com mentes tão mesquinhas....